Tróia Casablanca Bike Trip 2013 – Etapa 18: Temara / Casablanca | MARROCOS

E que chega finalmente o último dia, a chegada a Casablanca! Para quem, antes desta epopeia, o máximo que tinha feito de bicicleta tinha sido chegar a Porto Covo desde Setúbal, atravessar o sul do país, passar para o outro lado do Mediterrâneo, e chegar à maior cidade de Marrocos foi um feito inimaginável! Nem nós acreditávamos muito quando saímos que iríamos cortar a meta, mas assim foi! Eis Casablanca!

Percurso

Deixando o pior parque de campismo de sempre para trás, o ultimo dia de viagem começa com o trajecto entre Temara e Mohammedia, subúrbios de Casablanca. Estes 45 km são calmos comparativamente com o que vem depois, com a estrada larga e, mesmo com os automobilistas a criarem três faixas de rodagem onde oficialmente só há uma, espaço para se pedalar em segurança.

A entrada em Casablanca é, no mínimo, caótica. Depois de passar Mohammedia, já por si só nada amigável para os ciclistas, a estrada mais a norte que entra por Casablanca é trajecto principal para camionistas e seus camiões. Está repleta deles. A berma, por muito larga que fosse, era insuficiente e de vez em quando lá vinha mais um que a deslocação de ar nos fazia abanar. Os espelhos retrovisores que instalamos na bicicletas antes de sair deram o seu maior contributo neste pedaço final da viagem, preparando-nos antecipadamente para os camiões que nos passavam ao lado. Foi um final atribulado mas digno!

Decidimos que a meta final seria o terminal de comboios principal da cidade, a estação Casablanca Voyageurs. O sentimento de dever cumprido depois de lá chegar foi imenso! Fotos a marcar o momento para mais tarde recordar e sorrisos na cara que nos deviam fazer parecer uns maluquinhos! Afinal de contas foram 18 dias a pedalar, mais de 1000km em cima da pernas, uma das nossas maiores aventuras até à data!

Depois de deixarmos a bicicletas na transportadora, para serem levadas durante a noite até Tanger, fizemo-nos à estrada com as nossas pernas e fomos até à medina da cidade. Caótica como todas as medinas são, há de tudo um pouco no que toca a vender, desde os conjuntos de copos para turista comprar aos sacos de feijão, grão, e lentilhas para o dia a dia dos locais. Foi uma excelente forma de dar por concluída esta viagem!

Regressámos a Tanger de comboio durante a noite. De manhã chegámos a Tanger, e depois da confusão normal do posto fronteiriço marítimo, apanhámos o ferry de regresso a Tarifa onde tínhamos uma boleia de autocaravana à nossa espera para voltar para Setubal.

  • Distância total: 74,9 km
  • Elevação máxima: 46 m
  • Elevação mínima: -8 m
  • Subida acumulada: 456 m
  • Duração: 7h : 51m : 58s

Alojamento

Nesta ultima noite antes de regressar a casa, a nossa cama foram os bancos do comboio noturno que ligam Casablanca a Tanger. Não foi a noite mais confortável de sempre mas também não foi a pior. Podíamos era ter percebido que os bancos reclinavam para trás um pouco mais cedo e não só no final da viagem…

Gastos do dia

Os gastos principais do dia foram mesmo o despacho das bicicletas por transportadora de volta a Tanger, e o respectivo bilhete de comboio para fazermos o mesmo trajecto. Tirando isso, e visto a estadia desta noite ser feita no comboio, os restantes gastos foram em comida e souvenirs. De notar que aquele último chá marroquino estava especialmente delicioso!

  Preço
Pequeno almoço e águas 3,60 €
Almoço Mohammedia 8,30 €
Despacho de bicicleta para Tanger 15,70 €
Comboio para Tanger 18,10 €
Souvenirs em Casablanca 7,80 €
Jantar em Casablanca 6,50 €
Chá marroquino e água 2,40 €

Total: 62,40 €

Restantes etapas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *