5 dicas para visitar o Taj Mahal | ÍNDIA

Visitar o Taj Mahal é uma daquelas entradas tradicionais nas bucket lists de viajantes por esse mundo fora. Sendo sem duvida uma experiência inesquecível, e não questionando sequer a beleza deste mausoléu, pode tornar-se mais simples com uma dica ou outra. Deixo aqui uma lista de sugestões para evitar dores de cabeça e filas enormes.

Nota: o Taj Mahal está fechado à sexta feira. Fica já aqui o ponto prévio para não haver surpresas inesperadas na altura da visita.

1 – Comprar o bilhete de manhã

Mesmo que se vá visitar à tarde o Taj, deve-se tentar comprar o bilhete de manhã. As filas são muito mais pequenas, ou mesmo inexistentes, evitando assim o tempo de espera adicional (que não tende a ser nada pequeno) para entrar no recinto.

Existem 3 bilheteiras, uma para cada porta de entrada. As da West Gate e South Gate ficam mesmo junto às muralhas do jardim do mausoléu, enquanto que a da East Gate fica a 1 km de distância, na Taj East Gate Road. Devido à localização do meu hostel, na altura escolhi ir à South Gate primeiro, logo pelas 9 da manhã, e acertei em cheio pois não tinha ninguém à frente.

Um bilhete custa 1000 Rs ,cerca de 13€, para turistas estrangeiros (o preço para um turista indiano é de apenas 40 Rs…). Com cada bilhete vem incluída uma garrafa de água pequena e uma espécie de meias que são obrigatórias calçar quando se sobe ao mausoléu propriamente dito. Cada bilhete só pode ser usado no próprio dia e é valido para uma entrada.

2 – Entrar pela East Gate

A porta principal do Taj Mahal é a West Gate. É aqui que param os autocarros de turistas, onde estão os parques de tuk-tuk e taxis, e onde toda a entrada está arranjada e alcatroada para, literalmente, inglês ver. Consequentemente, é aqui também que se formam as maiores filas para entrar nos jardins do Taj.

O truque é: deixar os pertences nos cacifos perto da West Gate (ver próxima dica), percorrer as ruelas junto ao perímetro do jardim exterior do Taj (ver mapa em cima), e seguir para a East Gate. A caminho passa-se também pela South Gate, que pode ser uma opção vencedora caso não tenha muita gente. Da experiência que tive no entanto, não era o caso.

3 – Serviço de cacifos

Existe um serviço de cacifos junto ao Taj, onde por 20 Rs pode-se deixar a mochila e os pertences. Não é um serviço oficial, por isso não convém deixar objectos valiosos, mas para quem não gosta de andar sempre com a mochila às costas (como eu!) serve perfeitamente. E não esquecer, nunca deixar o passaporte neste tipo de locais!

4 – Material proibido dentro dos jardins

A lista de material proibido é a normal para monumentos destes: armas, facas, etc. No entanto, não se pode entrar com tripés para máquinas fotográficas também. Mesmo daqueles pequenos que se moldam e dobram. Carregadores de telemóveis também li à entrada que pode ser problemático (não levava comigo o meu pelo que não tive problema).

Há no entanto uma solução para quando existir um objecto que não possa entrar e os cacifos estejam longe (ex: quando se está no ponto de segurança da East Gate). As lojas de souvenirs junto às Gates oferecem-se para guardar um objecto ou outro mais pequeno sem qualquer custo. No entanto, como seria de esperar, quando lá se vai buscar o dito leva-se com a venda agressiva de souvenirs (e quando digo agressiva, é mesmo agressiva). Foi o que me aconteceu: estava na East Gate e tinha um daqueles tripés pequenos maleáveis com o qual não me deixaram entrar, e em vez voltar aos cacifos optei por deixar na primeira loja logo ali. Muito errado. Claro que depois à saída tive de negociar bem o retorno do meu tripé. Índia…

Sendo assim, e resumindo, mais vale jogar pelo seguro e levar apenas máquina fotográfica, passaporte, carteira, garrafa de água e um snack ou outro para comer lá dentro.

5 – Fila especial para turistas

Para subir ao mausoléu propriamente dito, já depois de entrar nos jardins do Taj, existe uma fila especial para estrangeiros, que por norma é muito mais pequena do que para os locais. Existem setas no jardim a indicar onde começa esta fila, mas basicamente, para quem está virado para o Taj, é do lado esquerdo.

É nesta altura que os sacos para os pés dados com a compra do bilhete são úteis, pois são necessários usar para subir para a plataforma onde está o Taj.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *