5 dicas para visitar as Pirâmides de Gizé | EGIPTO

Mundialmente famosas, dispensão apresentações, e estão em qualquer to-do list de coisas para ver numa visita ao Egipto. Situadas no Cairo, a grandiosidade das Pirâmides de Gizé é apenas comparável à dor de cabeça que se pode ter se se não tiver bem planeado o dia de visita às ditas. Por isso mesmo aqui ficam 6 dicas para as visitar!

1 – Levar água, chapéu, e protetor solar

No recinto das Pirâmides não existem sombras. Para além das que são formadas pelas próprias Pirâmides quando o sol ainda vai baixo, tudo o resto está exposto ao sol e ao calor. Por isso, é imprescindível levar protecção para a cabeça e muita água, especialmente se se quiser fazer o percurso a pé entre as três Pirâmides ou mesmo se se quiser andar até ao viewpoint para as mesmas. Dentro do recinto não há bebida nem comida à venda, excepto por alguns vendedores de rua que, devido à falta de oferta, fazem preços proibitivos.

2 – Em Gizé, apanhar o taxi na Av. Al Haram e não junto ao metro

Há dois métodos para chegar às Pirâmides por conta própria: ou se vai de taxi/uber diretamente do hostel/hotel para a entrada do recinto, ou se vai de metro até Gizé e só aí se apanha um taxi para as ditas cujas (esta segunda opção é muito mais barata, visto as viagens de metro custarem 2 E£, cerca de 0,10 €). Se se optar pela segunda opção, há uma dica crucial para o fazer: não apanhar o taxi junto à estação de metro, pois vai estar cheia de taxistas à espera de turistas para cobrar preços muito inflacionado (ou até mesmo para os enrolar em esquemas). Para evitar isto, basta percorrer um pouco a avenida principal (Av. Al Haram) que vai dar às Pirâmides, e aí sim mandar parar um taxi.

3 – Não parar na “bilheteira” junto ao estábulo de camelos/cavalos antes de chegar à entrada do recinto

Antes de se chegar à bilheteira para entrar no recinto das Pirâmides é necessário passar por um par de operações stop feitas pela policia egípcia. A rotina é simples: o taxista pára o carro, mostra os documentos ao policia, sai do carro, abre o porta bagagens, a policia verifica se está tudo bem, volta a entrar no carro, e segue-se viagem. É aqui nesta altura, que, se houver lugares vazios no taxi, alguém vai entrar a dizer que é guia e que nos leva a visitar as Pirâmides (mentira). O taxista anda umas centenas de metros, e o tal amigo vai mandar parar o taxi e dizer “a bilheteria é aqui”, apontando para uma casa junto a um estábulo de camelos à beira da estrada. Basta dizer que não e para o taxista nos levar à bilheteira oficial. Provavelmente vai haver um segundo ataque do novo amigo a perguntar se não se quer andar de camelo. Novamente, a resposta deve ser a mesma, não. Provavelmente esta conversa vai durar um pouco pois os touts egípcios são persistentes mas basta dizer tranquilamente que não se quer nada, apenas que levem até à bilheteira oficial. O mapa em cima mostra a zona junto à entrada onde esta situação normalmente acontece.

4 – Ter atenção aos esquemas com os guias ou seguranças “oficiais” à entrada e no interior do recinto

Mesmo antes de entrar no recinto da Pirâmides, existem touts que abordam os turistas a dizer que é impossível visitar as pirâmides sem guia. Mentira. Para visitar basta ter o bilhete comprado nas bilheteiras oficiais. Provavelmente irão arranjar outras desculpas para tentar enganar turistas, mas para entrar só é preciso mesmo o bilhete. Lá dentro existem também esquemas montados para enganar os turistas. Desde os guias “oficiais” a oferecerem serviços ou os seguranças “oficias” que nos vão pedir para ver o bilhete. Dentro do recinto, oficial mesmo só a Tourist Police que anda identificada com fardas pretas no Inverno ou brancas no Verão. Tudo o resto é esquema. Não se tem de pagar por tirar fotos, e pode-se muito bem andar por onde quiser (exceto escalar qualquer uma das pirâmides). Se se for sozinho, uma boa dica para evitar os touts é por uns auscultadores nos ouvidos: mesmo que não estejam a dar musica, de certeza que vão evitar muitas abordagens desagradáveis.

5 – É possível percorrer todo o recinto a pé

O recinto das Pirâmides é enorme. No entanto é possível percorrer toda a área a pé. Se se tiver tempo e não se quiser estar a chatear a regatear passeios de camelo ou de carroça, é fácil andar a pé de entre as duas Pirâmides maiores, apenas com a mais pequena a ficar um pouco mais longe. O mais complicado é mesmo chegar ao viewpoint para as Pirâmides (ponto afastado onde se tem um visão simultânea das três) a pé, pois são cerca de 30 minutos a andar desde a entrada (ou 10 desde a Pirâmide de Menkaure), sempre debaixo do sol forte do deserto. É mais difícil, mas nada do outro mundo, especialmente se se tiver chapéu e/ou protetor solar.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *