Como viajar de comboio na China | CHINA

Andar de comboio na China é uma aventura. Tentar comprar bilhetes nas estações, onde há zero pessoas a falar inglês, é só por si já um feito. Por isto, a compra antecipada dos mesmos é crucial para não se perder tempo dur, para não dizer que também muitas das vezes, devido à elevada procura, os lugares nos comboios esgotam de antemão.

Sendo assim, a solução é comprar os bilhetes com algum tempo de antecedência (ou mesmo antes de partir para a China) através da internet. O processo não é tão complicado como para a Índia, mas há uma ou outra dica que partilho aqui que pode ser útil.

Nota: o site oficial dos comboios chineses (www.12306.cn) não permite a compra de bilhetes com um cartão de débito/crédito estrangeiro, nem sequer está traduzido para outra língua que não o Chinês. Caso tenham algum amigo ou conhecido que tenha conta num banco Chinês e que saiba falar a língua, esta é capaz de ser a melhor opção. Como para a maioria não é o caso, existe portanto a necessidade de usar um meio de compra que envolva uma terceira entidade. Sites como China DYI TravelChina Highlights, ou Trip (antigo CTrip) recebem o nosso pedido e pagamento e assim que as vendas dos bilhetes abrem (normalmente 60 dias antes da viagem) efetuam a compra. Na nossa viagem o site que usamos foi o China Highlights, sendo portanto esse que exemplifico aqui.

1 – Ver as opções de comboios para o destino pretendido

O China Highlights é simples e fácil de usar. Basta preencher o formulário de pesquisa na página principal do site com a origem, o destino e a data da viagem, clicar em “Search” e voilá, todos os comboios que fazem o percurso pretendido irão aparecer na tabela.

A lista pode ser pequena ou grande consoante as diferentes cidades escolhidas (o trajecto Pequim – Xangai por exemplo, tem dezenas de comboios diários).

Há vários tipos de comboios. Estes são identificado pela primeira letra do código do comboio (coluna mais à esquerda da lista de resultados), onde cada grupo é normalmente caracterizado pela velocidade máxima que o comboio dessa categoria consegue atingir.

Tipo Velocidade Descrição
Alta velocidade
G – Alta velocidade 300-350 km/h Longas distâncias entre cidades grandes.
D – Electric Multiple
Units (EMU)
250 km/h Longas/médias distâncias. Alguns fazem a viagem durante a noite.
C – EMU Intercidades 200 km/h Distâncias curtas entre cidades próximas.
Normais
Z – Expresso directo 160 km/h Fazem o trajecto directo entre as duas estações, ou têm poucas paragens pelo meio.
T – Expresso 140 km/h Paragens limitadas entre as duas estações.
K – Rápido 120 km/h Mais paragens em estações grandes e médias.
Comum Rápido 120 km/h Identificado com 4 dígitos começado com 1, 2, 4, ou 5. Param frequentemente ao longo do percurso.
Comum 100 km/h Identificado com 4 dígitos começado com 6, 7, 8, ou 9. Param em quase todas as estações ao longo do caminho.
L – Temporário 100 km/h Operam apenas durante os picos de viagens (Ano novo Chinês ou feriados nacionais, por exemplo).
Y – Turismo 100 km/h Usualmente fazem o percurso durante altos picos de viagens (férias escolares, por exemplo).
S – Suburbano 100 km/h Usado para fazer o percurso entre o centro da cidade e área suburbana da mesma.

(Fonte: Travel China Guide)

Durante a viagem à China fizemos o percurso Shenzen – Guilin num comboio tipo G (alta velocidade). Assentos super confortáveis, e é incrível como os 300 km/h do comboio não se fazem nada notar lá dentro. Fizemos também algumas viagens em comboios tipo K. Mais lentos comparativamente, mas são nestes que se vê e experiência toda a vida que acontece numa viagem destas, deste os vendedores de comida que lá andam dentro, aos companheiros de viagem que comem pevides e cospem as cascas para uma tigela comum! De lembrar também que nos comboios tipo K (nos de alta velocidade provavelmente também mas não consigo confirmar) existe uma torneira de uso publico de onde sai água a ferver para cozinhar no momento aquelas caixas típicas de noodles instantâneos. Ideal para aquele lanche a meio de uma viagem de 10 horas de duração!

No site, ao passar com o rato sobre o numero do comboio (novamente, coluna mais à esquerda), irá aparecer a uma tabela com todas as paragens que o comboio irá fazer, e ao clicar na seta verde no canto superior direito desta nova janela, dá para fazer o download da mesma.

2 – Escolher a categoria da viagem

Depois de decidido qual o comboio há que escolher a categoria da viagem. Existem 5 grandes categorias, algumas só especificas a determinados tipos de comboios:

  • Soft sleeper: compartimentos com 4 camas divididas por 2 beliches, separados do corredor por uma porta que pode ser fechada. Maior parte dos turistas estrangeiros viaja neste tipo de camas. São confortáveis e baratas. Lençóis de cama e almofadas são fornecidos.
  • Hard sleeper: compartimentos com 6 camas divididas por 2 beliches, abertos para o corredor. Não existe tanta privacidade e barulho pode ser maior. Lençóis de cama também são fornecidos.
  • Soft seat & hard seat: equivalente a primeira e segunda classe nos comboios Europeus. Comboios de curta distância geralmente só têm hard seat, mas mesmo assim alguns inter-cidades têm as duas categorias.
  • 1st e 2nd class (só em alta velocidade): idêntico ao soft seat e hard seat mas para os comboios de alta velocidade (G, D e C)
  • Business class (só em alta velocidade): os comboios tipo G têm uma primeira classe premium a que dão o nome de business. Esta tem poltronas individuais reclináveis (ficam completamente na horizontal se for necessário) e no preço do bilhete está incluída uma refeição. Os bilhetes desta classe são caros mesmo para os padrões ocidentais.

Depois de escolhida a classe pretendida basta clicar no botão Book ao lado do preço da respectiva, que esteja associado ao comboio que se quer. Este preço ainda não inclui os 5$ por bilhete cobrados pela China Highlights por taxas sobre este serviço.

3 – Preencher a informação pedida

Feita a escolha do par comboio/categoria, para efetivar a compra é preciso fornecer os dados pessoais, isto é, nome e número de passaporte. Ter em atenção como se insere o nome no respectivo campo, tem de ser o nome completo, sem abreviaturas, com os apelidos primeiro e só depois os nomes próprios (ver a imagem em baixo, que foi retirada do site através do link “Name Sample” à direita do formulário de inserção de informação). Qualquer erro ou gralha no nome pode levar à impossibilidade de recolha dos bilhetes na estação, portanto atenção!

(Fonte: Travel China Guide)

Existem duas opções para obter os bilhetes: ou pode-se indicar que se quer que sejam entregues no hotel/hostel, ou pode-se levantar directamente na estação. Por na altura da viagem não termos ainda definidos quais os hostels em que íamos ficar, e por não querermos ficar dependentes da eficiência dos serviços postais chineses, decidimos optar pela opção de levantar os bilhetes na estação.

Antes de pagar é necessário dar mais alguma informação nomeadamente no que toca a opções alternativas para o caso de a equipa da China Highlights não conseguir obter exatamente o bilhete pretendido (por exemplo: o da hora em que queremos já está cheio mas o que parte 15 minutos depois ainda está livre, e sendo assim, dá-se a permissão para comprar este? Situações deste género).

No final da página encontra-se a totalidade do que se vai ter de pagar, com a descriminação do numero de bilhetes adquiridos bem como as taxas de serviço respectivas.

4 – Fazer o pagamento

Após feita a reserva do bilhete é enviado um mail para a conta indicada com um lembrete relativo ao pagamento. O pagamento é feito através de cartão de crédito ou Paypal para quem tiver conta. O processo é o normal como o de qualquer outra compra pela internet. Numero de cartão, data de validade, CVV, e já está.

A compra dos bilhetes efetuada pela China Highlights no sistema nacional de comboios chinês só é feita depois de eles receberem o pagamento.

5 – Receber bilhete no mail

Passado cerca de 24 horas após o pagamento, os bilhetes são enviados para a conta de email indicada. Neste caso trata-se por bilhete apenas um código alfanumérico, o “Ticket Pick Up No.”, isto é, o Numero de Recolha de Bilhete, que depois é o que vai ser usado para levantar o bilhete propriamente dito na estação antes da viagem.

6 – Ler guia e imprimir ticket number

Para além do Número de Recolha do Bilhete é também enviado um documento de como proceder à dita recolha nas estações. Para precaver mal entendidos e tornar a vida mais fácil a todos, recomenda-se que se imprima o “Ticket Pick Up No.” para mostrar na estação (no email vem também um link que leva a uma imagem do tipo da de baixo, depois basta só imprimir).

7 – Recolher bilhetes na estação

As estações chinesas podem ser assustadoras, especialmente as maiores. Muita muita gente, nada ou quase nada escrito em inglês, e muito pouca gente a perceber sequer a língua. Onde levantar os bilhetes? Qual das filas enormes escolher? Por todas estas questões deixo um truque que nos ajudou bastante e que nunca falhou de todas as vezes que quisemos levantar bilhetes: ir para a fila mais pequena nos balcões da estação. Resultou sempre! Em todas as estações, nos balcões de atendimento, existia sempre uma fila numa das pontas (quase sempre a da esquerda), que tinha muito menos gente que as outras (que estavam com 30 pessoas ou mais à espera). Aventurámo-nos pela mais pequena, quando foi a nossa vez mostrámos os Números de Recolha impressos e o passaporte e estava feito, eram-nos entregues os bilhetes. Simples, rápido e prontos para a viagem!


Aconselho mesmo uma viagem de comboio pela China. Apesar de todos estes passos e pequenos detalhes que se tem de ter em conta, e quer se faça um viagem pequena ou grande, de certeza que vai valer a pena, pois é de todo uma experiência que não se tem todos os dias!

Links úteis:

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *