China em 16 dias | CHINA

Com 1,36 mil milhões de habitantes (18% da população da Terra) e 9 milhões de km2 (104 vezes o tamanho de Portugal), dizer que a China é um mundo é pouco. A tarefa de visitar todos os recantos do país, provar todos os sabores exóticos, conhecer todos os costumes, é humanamente impossível, pois seriam precisas várias vidas para o conseguir fazer. No entanto não foi isso que nos demoveu, e lançamo-nos para esta aventura de 20 dias com a certeza, mesmo antes de ir, que teríamos de lá voltar! Eis a China!

Créditos do vídeo

Conteúdo:
  • Nº fotografias tiradas – 1958
  • Nº clips de vídeo – 513
  • Total de dados – 14,5 GB
Equipamento:
  • Sony RX-100
  • Samsung Galaxy S6
Software de edição:
  • Final Cut Pro X
Audio:
  • Blaireko – 好客戲

Trajecto

Desenhar um trajecto para 16 dias na China é sempre o primeiro desafio para uma viagem destas, mesmo antes de sair de casa. Pesquisando por todos os “Top 10 places you need to see in China“, dá para, com o resultado, marcar num mapa os sítios giros que se gostaria de visitar. Com o mapa finalizado, a decisão recai para a região da China que tivesse mais marcadores (Norte, Sul, ou Este), ganhando desta vez o Sul do país.

Segue então em baixo, a sugestão de roteiro para uma viagem na China ao longo de 16 dias (exemplificada em mapa na figura acima).

Dia 1: Hong Kong – Shenzhen

A viagem começa em Hong Kong. Como a sugestão é passar também pela cidade antes do regresso a casa, sugiro que se deixe para esses últimos dias a visita à cidade (e redondezas) e a tudo de bom que a mesma tem para oferecer. Ao inicio da tarde, usar a linha azul do metro (East Rail Line) para ir desde o centro da ilha até à fronteira com a China a norte. Passar a fronteira a pé e entrar em Shenzhen durante a tarde. Passar a noite na cidade, e ficar estupefacto com os arranha-céus e com a nova Silicon Valley do século XXI.

Dia 2: Shenzen – Guilin

Manhã para passear em Shenzen e antes de almoço apanhar o comboio para Guilin, onde se chega por volta do início da tarde. Resto do dia em Guilin, passeando pelos jardins à beira rio, pelas pagodas, e pelo centro repleto de bancas de comidas estranhas e locais.

Dia 3: Guilin – Yangshuo – Xingpingzhen – Yangshuo

Saída a meio da manhã de Guilin de autocarro, com direcção a Yangshuo. Chegada a Yangshuo ao inicio da tarde. Depois de deixar as mochilas no hostel, seguir para Xingpingzhen nos mini-autocarros locais. Tarde em Xingpingzhen e regresso a Yangshuo antes de jantar. Seguir para o centro e deliciar com a variedade de opções gastronómicas em restaurantes e bancas de rua.

Dia 4: Yangshuo

Dia para desfrutar de Yangshuo e das suas redondezas. Passeio de bicicleta ao longo do rio Lijiang. Subida à TV Tower e como chegar à melhor vista de Yangshuo. Noite na zona central da cidade, continuando a provar e desfrutar a cozinha chinesa.

Dia 5: Yangshuo – Ping’an (Longji Rice Terraces)

Autocarro de Yangshuo para os Longji Rice Terraces durante a manhã, com chegada a Ping’an nos campos de arroz ao inicio da tarde. Tarde e noite a passear pela aldeia, ver o por do sol nos arrozais, e perder-se nas ruas e ruelas labirínticas do vilarejo.

Dia 6: Ping’an (Longji Rice Terraces) – Guilin – Kunming

Saída de mini-bus local durante a manhã de Ping’an para Guilin, onde se apanha ao inicio da tarde um comboio de longo curso para Kunming. São cerca de 8 horas de viagem num comboio (fora atrasos), onde se pode presenciar toda a vida tradicional chinesa e interagir com os locais. Chegada a Kunming ao final da noite para pernoitar.

Dia 7: Kunming – Dali

Comboio matinal de Kunming para Dali, onde se chega ao inicio da tarde. Autocarro local para a cidade antiga de Dali para depois passear por lá. Visita aos mercados locais e passeio na antiga cidade velha, pernoitando nas redondezas.

Dia 8: Dali – Xizhouzhen – Dali

Passeio de bicicleta junto ao lago, entre a cidade antiga de Dali e Xizhouzhen, pequena vila 20 km a norte. Regresso a Dali (também de bicicleta) ao final do dia, para continuar a visitar a cidade antiga de Dali.

Dia 9: Dali – Lijiang

Comboio de manhã para Lijiang que chega ao final da mesma. Tarde livre em Lijiang para ver a cidade velha, passeando também por todas as suas ruelas.

Dia 10: Lijiang – Jade Dragon Snow Mountain – Lijiang

Apanhar o autocarro local desde Lijiang para a Jade Dragon Snow Mountain, subindo depois a um dos seus picos (o Yak Meadow é bastante aconselhável, só para aqueles que não têm vertigens). Regresso de autocarro a Lijiang ao final do dia.

Dia 11: Lijiang – Tiger Leaping Gorge – Lijiang

Autocarro local para a Tiger Leaping Gorge. Idealmente, e para fazer todo o caminho, são precisos 3 dias no mínimo. Mas como o tempo é curto, fica a sugestão de apenas fazer uma primeira parte do percurso e depois voltar para trás. Regresso a Lijiang ao final da tarde.

Dia 12: Lijiang

Passeio livre por Lijiang durante todo o dia. Ao final do dia seguir para a estação de comboios para apanhar um comboio noturno para Kunming.

Dia 13: Lijiang – Kunming – Hong Kong

Continuação da viagem de comboio durante a madrugada, chegando a Kunming por volta das 7 da manhã. Durante a manhã seguir para o aeroporto e apanhar um voo de regresso a Hong Kong. Chegada a Hong Kong a meio da tarde, e começo da exploração da cidade.

Dia 14: Hong Kong

Dia para visitar Hong Kong.

Dia 15: Hong Kong – Macau – Hong Kong

De manhã, apanhar o ferry para Macau e explorar a cidade durante o dia, com o regresso a Hong Kong a ser feito ao final do dia.

Dia 16: Hong Kong

Ultimo dia da viagem, explorando novas áreas da cidade ainda não vistas. Ao final da tarde seguir para o aeroporto, e apanhar o avião de regresso a Portugal ao inicio da noite.

Custo da viagem e preços

Esta viagem de 16 dias, incluindo o voo ida e volta Lisboa – Hong Kong, custou-me no total 1 450 €. Descriminando este valor por categorias, conclui-se que o gasto por categoria foi:

  • Voos: 46% (675 €)
  • Vistos: 4% (60 €)
  • Transportes: 22% (330 €)
  • Alimentação: 10% (145 €)
  • Alojamento: 10% (140 €)
  • Cultura: 4% (50 €)
  • Souvernirs: 4% (50 €)

Também para se ter uma noção do que se gasta, partilho em baixo os preços de alguns itens essenciais (alimentação, transportes, sítios que visitámos, etc.), tanto para a China como para Hong Kong e Macau.

China

Preço médio
Água (1,5 L) 3 Yuan  (0,40 €)
Sopa de noodles (de galinha ou vegetais) 10 Yuan (1,30 €)
Prato de dumplings de carne 10 Yuan (1,30 €)
Jantar em Dali (2 pessoas) 70 Yuan (9,10 €)
Jantar hot pot em Lijiang (2 pessoas) 90 Yuan (11,70 €)
Comboio Shenzhen – Guilin 265 Yuan (35 €)
Comboio Guilin – Kunming 430 Yuan (57 €)
Comboio Kunming – Dali 114 Yuan (15 €)
Comboio Dali – Lijian 86 Yuan (12 €)
Autocarro Yangshuo – Longji 70 Yuan (9 €)
Autocarros locais 2 Yuan (0,25 €)
Aluguer de bicicletas por dia em Dali/Yangshuo 25 Yuan (3,50 €)
Entrada nos Longji Rice Terraces 45 Yuan(6 €)
Entrada na Tiger Leaping Gorge 65 Yuan (9 €)
Entrada nas Jade Dragon Snow Mountain 130 Yuan (17 €)

Comparativamente com o custo de vida no território Chinês, em Hong Kong e Macau os preços tendem a aumentar um pouco (e nós não estivemos na zona dos casinos e resorts macaenses!). Mas mesmo assim, e esquecendo a estadia, os custos de alimentação (de rua) são idênticos.

Hong Kong e Macau

Preço médio
Água (1,5 L) 10 HKD (1 €)
Espetadas de rua em Hong Kong 15 HKD (1,50 €)
Congee em Hong Kong 18 HKD (1,80 €)
Pastel de Nata em Macau 10 MOP (1 €)
Pork chop bun (bifana) em Macau 15 MOP (1,50 €)
Viagem de metro em Hong Kong 10 HKD (1 €)
Autocarro em Macau 4 MOP (0,40 €)
Star Ferry Kowloon – Hong Kong Island 4 HKD (0,35 €)
Ferry Hong Kong – Macau (ida e volta) 360 HKD (37 €)
Comboio Aeroporto – Hong Kong 85 HKD (9 €)
Museu de Macau 15 MOP (1,50 €)

Alojamento

O alojamento na China é muito barato. Mesmo os quartos individuais não são muito caros. A qualidade existe (o de Guilin é excepcional!) e a limpeza também. O único problema é encontrá-los, pois muitas vezes a sua localização no Booking/Google Maps não é a mais precisa (nada que meia duzia de perguntas as locais nas redondezas não resolvam). Já a estadia em Hong Kong é cara e é difícil ficar em hostels com preço em conta.

Nota: os preços apresentados são por pessoa por noite.

Hostel Cidade Preço/noite Notas
Shenzhen Panda Youth Hostel Shenzhen 7 € Hostel difícil de encontrar (morada do Booking não é exata). Tínhamos reservado duas camas numa camarata de 4, mas como o hostel não estava cheio deram-nos o quarto todo! Staff simpático portanto. Os colchões tinham meio palmo de altura mas cansados como estávamos serviram perfeitamente. A casa de banho dentro do quarto estava limpa. Boa localização, menos de 5 min a pé da estação do metro de Gangxia.
Ease Hostel Guilin 3 € Hotel super porreiro! Moderno, super limpo, e acima de tudo, super barato! A entrada fica no fundo de um beco, mas sem medos, depois subir as escadas e chegar à recepção vê-se a qualidade. Ficámos numa camarata com beliches, mas estes, para além de estarem embutidos na parede, têm cortinas a todo o comprimento que ajudam à privacidade. O hostel tinha biblioteca, jogos de tabuleiro, mesa de snooker, sala de cinema com puffs. Ah, e tinha gatos à solta pela recepção/sala de estar! Muito bom, só foi pena termos ficado uma noite.
Yangshuo Backpacker Youth Hostel Yangshuo 6 € A localização do hostel está mais correcta no MAPS.ME do que no Google Maps: no cruzamento entre as duas avenidas seguir para Este e depois virar à direita na primeira rua que encontrar (há uma placa com o nome do hostel). Quarto duplo grande, casa de banho limpa. Tinha um terraço onde estava a máquina de lavar e tinha uma vista porreira sobre a cidade. Havia sessões de cinema à noite na recepção, ambiente muito tranquilo. Tinham bicicletas para alugar e vendem viagens de autocarro para Guilin, para os Rice Terraces, etc. Recomendo!
Long Ji International Youth Hostel Ping’an  8 € Hostel muito peculiar, todo feito em madeira (qualquer passo dentro do hotel fazia ranger tudo o resto), localizado no sopé de um monte que estava coberto de campos de arroz. Staff muito simpático (a rapariga da recepção fez-nos uma pulseira e um pendente em fio antes de irmos embora!). Limpo, com boa localização (basta seguir encontrar as placas azuis e não se perder no labirinto de ruelas e escadas). Mais um com o selo de aprovação!
Kunming Cloudland International Youth Hostel Kunming 5 € Acho que nunca tinha estado tão pouco tempo num hostel como aqui. Chegamos à 1 da manhã e saímos antes das 8 para não perder o comboio. Pelo que vi pareceu-me bom, grande e com boa qualidade. Tinha vários pisos, com as portas dos quartos/camaratas a darem para um jardim. Nada a reclamar.
Dali Five Elements Hostel Dali 5 € Perto da entrada norte da cidade antiga, hostel algo escondido entre as casas envolventes (procurar pelo sinal escrito na fachada, dá para ver da estrada principal). Quarto e casa de banho limpos, tinha (tal como o de Guilin) biblioteca, jogos de tabuleiro, mesa de snooker, e também alugava bicicletas. Staff que falava bem inglês, e muitas opções de day-trips.
Lijiang Flower Theme Hostel Lijiang  3 € Hostel perto da entrada sul da área protegida de Lijiang. Ninguém falava inglês no hostel, o rapaz da recepção apenas arranhava um pouco a língua (foi um desafio pedir para lavar roupa…). Tinha uma pequena tasca em frente onde serviam uma das melhores sopas de noodles que comemos em toda a viagem. Se não fosse isso recomendaria outro.
Apple Hostel Hong Kong  16 € Hostel nas míticas Chungking Mansions. Só por si isto já diz tudo! Quartos minúsculos (cabia a cama e pouco mais), casa de banho idem, mas toda a mística daquela torre vale a experiência. Isso e os preços proibitivos do alojamento em Hong Kong! A entrada da torre fica à porta do metro, e a melhor vista para a baía de Hong Kong está a uns meros 5 minutos a pé de distância. Para quem nunca foi, recomendo. Para quem por já lá passou, recomendo também!

Posts úteis

Artigos relacionados

2 comentários

  1. Boa tarde Pedro,

    Vou no próximo mês de viagem para a China e tenho algumas dúvidas em relação à passagem da fronteira desde Shenzhen para Hong Kong.

    Uma vez que começou a sua viagem por Hong Kong, e que diz que passou a fronteira para a China a pé, para efeitos de obtenção de visto que comprovativo de entrada no país apresentou?

    Muito obrigada pelas informações úteis partilhadas no blog!

    Cumprimentos,

    Mariana

    1. Viva Mariana! Usei a passagem de avião para o voo de regresso de Kunming para Hong Kong, mais os voos ida e volta de Lisboa para Hong Kong. Na altura foi suficiente, juntamente com a descrição de todo o percurso que ia fazer na viagem (entrada na China por terra via Shenzhen, comboio até Guilin, etc.).
      Qualquer dúvida extra diz!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *