19 coisas para fazer em São Paulo | BRASIL

Sendo a maior cidade da América do Sul com cerca de 12 milhões de habitantes (21 milhões se considerarmos toda a área metropolitana!), São Paulo tem muito para oferecer. Tal é o tamanho da cidade que à primeira vista até pode assustar o número de opções que se tem (só em restaurantes há mais de 12 mil!).

Quando lá cheguei no inicio de 2018 sofri do mesmo problema. Tanta gente, tanta coisa para ver. Mas depois de lá ter vivido durante 5 meses consegui dissecar um top de must-do’s da cidade. Estas foram, sem dúvida, as coisas que mais gostei de fazer em São Paulo.

1. Passear na Avenida Paulista ao domingo

Todos os domingos e feriados, a avenida maior da cidade de São Paulo é fechada ao trânsito desde as 8 da manhã até por volta da 16 da tarde. Durante todo este tempo, todos os seus 2.5 km ganham uma outra vida, enchendo-se de gente, musica, e animação. Toda a cidade Paulista concentra-se nela, e quem estiver a visitar a cidade deve, sem pensar duas vezes, fazer o mesmo!

Mais informação sobre o que fazer na Paulista aos domingos e feriados no post dedicado aqui no blog: O que fazer na Avenida Paulista aos domingos e feriados | BRASIL

Como chegar: parte da linha verde do metro (estações Consolação, Trianon-MASP, e Brigadeiro) atravessa a todo o comprimento a Avenida Paulista. Há também a estação de metro Avenida Paulista da linha amarela no extremo noroeste, ou a estação Paraíso da linha azul no extremo sudeste.

2. Visitar o Parque Ibirapuera

O Parque Ibirapuera está para São Paulo como o Central Park está para Nova York. Enorme, é a maior mancha verde do centro da cidade, e é onde se juntam centenas (milhares?) de pessoas a fazer exercício durante as todas as manhãs aos fins de semana. É um sitio ideal para passear e fugir um pouco à poluição atmosférica e sonora do caos de São Paulo.

Como chegar: não existem estações de metro perto do parque pelo que a melhor opção será mesmo taxi ou Uber.

3. Ir ao Beco do Batman

Localizado no seio de Vila Madalena, o Beco do Batman é um entrelaçado de ruelas pintadas e grafitadas por artistas locais. Desde pavões enormes, ao Heisenberg da série Breaking Bad, passando por um Batman dos anos 60 a abraçar Pelé, há de tudo. Um pouco parecida com a Lisboeta LX Factory, tem também lojas de produtos biológicos, marcas de roupa, e bares (como acontece no geral em toda a Vila Madalena). Com muita afluência jovem, muitos dos murais servem como plano de fundo para fotos para as redes sociais.

Mais detalhes aqui para saber mais sobre o Beco do Batman e outros 3 sítios onde ver street art em São Paulo: O Beco do Batman e 3 outros lugares onde ver Street Art em São Paulo | Brasil

Como chegar: a estação mais perto do Beco do Batman é a estação do Sumaré (linha verde), a 1.3 km de distância ou 15 minutos a pé (é sempre a descer).

4. Visitar o Mercadão

O mercado municipal de São Paulo, também conhecido como Mercadão, é excelente para ser visitado para quem gosta de mercados locais. A confusão é muita, com um marketing agressivo dos senhores que vendem fruta (“quer provar? quer provar?” enquanto cortam um pedaço de uma fruta estranha e dão a provar). Muitos produtos brasileiros, muitos produtos portugueses (bacalhau, azeite, etc.), umas excelentes sandes de mortadela, uns enormes pasteis de bacalhau, e muito mais para oferecer.

Como chegar: seguir até à estação de S. Bento (linha azul), descer para a Rua 25 de Março via a Ladeira Porto Geral e virar à esquerda, e depois virar à direita na Rua Comendador Afonso Kherlakian. O Mercadão é ao fundo (desde a estação de metro são 10 minutos a pé).

Nota: alguma atenção na zona à volta do Mercadão, especialmente na Rua 25 de Março (típica para quem vem do metro). Há muita gente na rua e é normal haver roubos, pelo que a precaução é essencial (leia-se, ter atenção às mochilas e não ter à vista telemóveis ou máquinas de fotografar). Dentro do mercado não há problema, mas na rua é preciso ter algum cuidado.

5. Passear pela Feira da Liberdade

O fluxo de imigração japonesa para o Brasil no inicio do século XX teve como principal destino São Paulo. Posto isto, teria de haver um bairro na cidade que demonstrasse este fenómeno, sendo na Liberdade onde isto se verifica. Para além das bancas de rua de comida japonesa e artesanato tradicional da feira, há também nesta zona todo um leque de lojas e mini-mercados com produtos nipónicos.

Como chegar: a estação de metro Liberdade (linha azul) tem uma saída mesmo para o centro da feira.

6. Comer um pastel

Uma das comidas mais tradicionais brasileiras, pode ser encontrado em muitas bancas de rua ou pequenas lojas por toda a cidade. Composto por uma massa fina e crocante, o pastel pode ser recheado com um leque variado de opções, desde o frango, o queijo e cogumelos, aos doces (chocolate, banana, outras frutas variadas). É excelente para um lanche a meio da tarde!

7. Visitar o centro da cidade

Centro de negócios, tem dos mais emblemáticos edifícios da cidade, como por exemplo o do Banco de São Paulo ou do Farol Santander. Tem alguma confusão e pode parecer pouco seguro (especialmente a zona em volta da Sé), mas é nas suas ruas que se vê mais uma das muitas faces de São Paulo.

8. Ir ao MASP

O edifício do Museu de Arte de São Paulo é talvez o postal mais emblemático da cidade. Situado a meio da Avenida Paulista, possui, ao longo dos seus três pisos, a maior colecção de arte ocidental da América Latina. A juntar a isto, há sempre qualquer coisa a acontecer no espaço aberto por baixo do museu, seja uma feira de artigos vintage em segunda mão, seja um ajuntamento semanal de pessoas para trocar cromos de futebol!

Como chegar: o museu fica junto à estação de metro Trianon – MASP na Avenida Paulista (linha verde).

Custo: 35 R$ por adulto

Link: https://masp.org.br/

9. Subir ao edifício Farol Santander

No centro da baixa da cidade, o edifício Altino Arantes, também conhecido com Farol Santander, é um dos mais emblemáticos de São Paulo. Inaugurado em 1947, foi durante mais de uma década o maior edifício da cidade (sendo hoje “apenas” o sétimo maior do Brasil). É possível visitar o seu interior (vários pisos com a historia do edifício, exposições, e até um skate park) e também subir ao topo dos seus 35 andares, de onde se tem uma espetacular vista a 360º sobre a cidade.

10. Passear pela Vila Madalena

Zona jovem com muitos bares, lojas, e galerias de arte (o Beco do Batman fica aqui). Durante a tarde tem alguma vida e é um bom lugar para passear, mas é à noite que ganha toda uma nova cara, tornando-se na versão do Bairro Alto lisboeta da cidade paulista: muitos bares, muitas “baladas” (brasileiro para discoteca), muita gente na rua, muita animação!

11. Ir ao museu Itaú Cultural na Av. Paulista

Museu pequeno na Avenida Paulista, mas muito bonito e cheio de desenhos de fauna e flora brasileira. Contém mapas e pinturas da altura da chegada dos portugueses ao Brasil, como também alguns artefactos (moedas).

Como chegar: a 200 metros da estação de metro Brigadeiro na Avenida Paulista (linha verde).

Custo: grátis.

Link: http://www.itaucultural.org.br/

12. Ir à Pinacoteca

Mais um museu da cidade, ora não fosse São Paulo tão cultural. Mais virada para a arte contemporânea, e com as suas fundações características em tijolo, a Pinacoteca não deixa de ser outro espaço de excelência para se visitar.

Como chegar: A estação de metro da Luz (linha azul) fica mesmo em frente da entrada da Pinacoteca.

Custo: 6 R$

Link: http://pinacoteca.org.br

13. Apreciar a Street Art da cidade

É quase impossível andar pela cidade de São Paulo e não ver enormes murais pintados ou nas paredes das casas, ou nas fachadas dos prédios. A zona da Vila Madalena é onde se encontram mais mas não é de todo exclusiva, com grandes pinturas a cada virar da esquina por toda a cidade. O murais do artista local Kobra (nas fotos em cima) são dos mais reconhecidos.

14. Ir ao mercado Benedito Calixto ao sábado

O maior mercado de artigos em 2ª mão de São Paulo, o mercado Benedito Calixto, que acontece durante todos os sábados na praça com o mesmo nome, é o lugar ideal para encontrar aquele souvenir de ultima hora ou fazer grandes negócios. Para além dos discos de vinil e das máquinas analógicas, há no seu centro um espaço de refeição com comida tradicional e também um mini-palco para musica ao vivo. Comer um pastel enquanto se ouve uma bossa nova é daquelas experiências imperdíveis.

Como chegar: as estações de metro mais próximas são as de Sumaré (linha verde) ou Oscar Freire (linha amarela), a cerca de 15 minutos a pé de cada uma delas.

Horário: todos os sábados, das 9:00 às 16:00.

15. Comer sushi

São Paulo é um lugar excelente para comer sushi! Sendo o Brasil o país com maior numero de japoneses a viver fora do Japão, é claro que a gastronomia nipónica tinha de estar bem presente na cidade. E segundo reza a lenda, o sushi mais tradicional que se come hoje em dia (os rolos California, misturados com queijo creme, etc.) foram inventados aqui, portanto..

Onde: Nakka Jardins, Toro Sushi, Jam Jardins, Seen, Ohka

16. Passear na Rua Oscar Freire

Considerada a 8ª rua mais luxuosa do mundo (e a 2ª no continente americano, só ficando atrás da 5ª Avenida em Nova York), a Rua Oscar Freire tem tudo o que é marca que só uma carteira grande pode comprar. Mesmo, e apesar disso, é um excelente local para passear para o comum dos mortais.

Como chegar: a estação de metro Oscar Freire (linha amarela) intercepta a rua a meio, junto à Avenida Rebouças.

17. Ver um ensaio de Carnaval

Se a visita à cidade for feita durante as semanas antes do Carnaval, então é expressamente proibido perder um ensaio de carnaval! São feitos um pouco por toda a cidade, mas é estar atento aos sites de eventos para saber qual o mais próximo.

Onde: o apresentado nas fotos foi na Praça do Patriarca, entre as estações do metro de São Bento e da Sé (5 minutos a pé de qualquer uma delas).

18. Comprar um par de Havaianas na Megastore da marca

As sandálias Havainas são uma instituição no mundo inteiro. Ir ao Brasil e não comprar pelo menos um par é não aproveitar estar no país de onde elas saíram! A megastore na Rua Oscar Freire tem todos os modelos e mais alguns que se possa imaginar, com preços muito mais baixos do que aqueles que são praticados em Portugal. Para quem precisa, é de aproveitar!

Como chegar: na rua Oscar Freire, perto da estação de metro com o mesmo nome.

19. Beber água de coco

Nos dias de muito calor na cidade não há nada melhor que beber um copo cheio de água de coco. Há à venda na feira da Liberdade, há também na Avenida Paulista ao domingo. Um copo cheio fica super barato, e a água que é tirada diretamente do coco para o copo fica super deliciosa! Recomendo!

Custo: 5 R$


Mapa

Embaixo, o mapa com as localizações de todas as 19 recomendações de coisas a fazer em São Paulo.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *